A dinâmica da Mulher São-Tomense

10/01/2016 06:07:00 da tarde Minha doce África 0 Comments

Olá amoras,

Já viram andei tão ausente, e agora é um post atrás do outro ehhehe...

Então como estão? Tudo bem com vocês?  Fim-de-semana esta a a correr bem?
Bem, hoje vim falar-vos de um evento que decorreu no passado fim-de-semana, dia 24 e 25 de Setembro, na sede de ACOSP, em Benfica. Este evento foi organizado pela Associação das Mulheres São-Tomenses, residentes em Portugal, Mén Non. Já ouviram falar???

Se não ouviram falar é só irem ao facebook escrever Mén Non, que tenho a certeza que vão adorar.

Pois é manas, não sei se estiveram a par, mas no dia 19 de Setembro comemorou-se o dia das mulheres são-tomenses, data que se comemora desde 1974, quando um grupo de mulheres vestidas de preto fizeram uma manifestação a frente do Palácio dos Congresso (em São Tomé) em prol da independência do país.

Este ano pela 2ª vez, a associação comemorou esta data que coincide com 6º aniversário da mesma.
Visto que um dos objetivos da associação é promover as mulheres são-tomenses residentes na Diáspora, nada mais que justo que festejar esta data tão importante.

Este ano o tema do evento foi A Mulher e o Empreendedorismo. Contamos com Dr. Albertino Bragança (Politico, Escritor e Poeta), que fez uma retrospectiva da mulher são-tomense antes e depois do 19 de Setembro, Dra. Solange Salvaterra Pinto (Do Forum da Diáspora de São Tomé e Príncipe) que abordou o tema Mulher São-Tomense e o Empreendedorismo e por último a Dra. Luzia Moniz (Jornalista e socióloga) com o tema Mulher Imigrante e o Empreendedorismo.

Uma palestra que originou um debate fascinante e interessante, onde abordou-se a emancipação da mulher, o papel das mulheres africanas na sociedade, a mulher e a família, a mulher na politica, entre outros.

O debate foi sem dúvida cheio de vida e paixão despertando assim grande interesse por parte do público.

Aparte disso, contou-se com um espaço de venda e exposição de produtos de diferentes países (São Tomé e Príncipe, Angola, Cabo Verde), onde existiu uma junção do intelectual com animação, muita comida e bebida.

Também houve workshops de danças tradicionais, um espaço dedicado as crianças e muita troca de ideias e experiências.

No domingo, para além de almoço típico são-tomense, música e continuação de workshop de diferentes temas, continuou as vendas e exposições de produtos onde qualquer pessoa podia degustar diferentes sabores.

Como podem ver, este foi sem dúvida, um evento para todos gostos, sabores e idades. Um evento a repetir não só nesta data como em qualquer outra data.

Promover a cultura africana, promover a mulher africana é sem dúvida o lema dessas mulheres batalhadoras, guerreiras e determinadas, onde eu tenho o prazer de fazer parte.

Ps: Se quiserem saber um pouco mais da cultura são-tomense, não percam hoje dia 2 de Outubro a festa de Guadalupe em Cacém.


                                               Partilho com vocês algumas fotos do evento














































Ednilze Luiz

0 comentários: